Área Restrita

Login:
 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
 

 

Franquia Social da NMA


Franquia social é o nome que se dá a um modelo de negócios que cria oportunidades para que empreendedores contribuam com trabalhos a favor do desenvolvimento do país. Esse tipo de franquia segue os mesmos passos de uma franquia normal, com regras a cumprir e royalties. A diferença é que não existe um vínculo comercial.

Para se tornar nosso franqueado, basta ser associado da Oscip Não Me Abandone e seguir os passos determinados, multiplicando os conhecimentos e benefícios da mesma. A franquia social é uma realidade para aqueles que pretendem levar adiante uma ação transformadora com baixo custo e resultados promissores.

Para os adeptos, vincular a empresa a um modelo social é interessante, pois as instituições que fazem parte desses projetos sociais geralmente possuem maior visibilidade perante a sociedade, permitindo assim uma maior expansão. São por esses motivos que o franchising vem atraindo também a atenção das grandes empresas.

Deve ficar claro que o franqueado não irá obter lucro, pois esse não é o objetivo dessa iniciativa. O conceito da franquia social está baseado em direcionar toda a lucratividade para o próprio desenvolvimento e crescimento do projeto.

Carta de Princípios sobre Franquias Sociais
A Carta de princípios sobre Franquias Sociais orienta empreendedores sociais a aplicar o passo a passo da franchising social em projetos socioambientais. A carta é o primeiro documento já elaborado no país para esse fim.

A decisão de criar o documento surgiu após várias demandas que a Associação Franquia Sustentável (AFRAS) e a Associação Brasileira de Franchising (ABF) receberam sobre a possibilidade da utilização de um modelo comercial do franchising para a expansão de diversas modalidades de projetos.

Aderir à Franquia Social
As ONGs foram as primeiras e as que continuam ampliando a atuação de abertura de franquias ligadas a empresas. Os empresários estão preocupados em investir nos conceitos de marketing e responsabilidade social, enquanto instituições do terceiro setor procuram parceiros que facilitem o seu crescimento. Para que aja a união desses dois lados é que surge esse novo termo, que pretende ganhar mais espaço e multiplicar programas sociais que proporcionam melhorias à realidade de milhões de cidadãos brasileiros.

A Carta de Princípios sobre Franquias Sociais também orienta empreendedores sociais a aplicar a expertise do franchising comercial em projetos socioambientais.

Fonte: Portal EcoD. http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2011/julho/ecod-basico-franquia-social#ixzz29NSbkdpD
 

 
 
 
 
Página inicial Fale Conosco Webmail